sábado, 14 de maio de 2011

Como eu saí da sua vida?

 Por Jefferson Acácio



O carma existencial que tanto te incomoda
É saber como eu saí da sua vida
Ora, acaso não sabes que sei nadar?
Achou que eu fosse me afogar por pular do seu barco em alto mar?
Ainda lhe afirmo vilmente que conheci incríveis arquipélagos
Juro que decorei as pigmentações de todos os corais que encontrei
Assim que achei firmamento, pisei e dispararei forte como um tornado
Tenho super poderes chamados felicidade, autodisciplina, coragem, positividade
Ah e combato todos os carmas com minha potente habilidade de amor próprio
E minha visão é meu prisma, a fé é meu talismã e os pés têm asas de Ícaro
Sou terrestre marítimo aéreo e mágico, capaz de me teletransportar!
Era assim que eu fazia quando estava no seu barco, eu me teletransportava
Levei-te a lugares mágicos, e também viajei por paraísos onde me isolava de você
Não saí da sua vida, saí do seu barco, que agora segue horizontes infinitos no oceano
Outros faróis, portos, tempestades, rezo pra não sofrer naufrágios
Bons ventos guiem o seu leme!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email