quinta-feira, 14 de março de 2013

Ensaio sobre “Como amar um poeta”


Ensaio sobre “Como amar um poeta”
(Por Jefferson Acácio)

I - Fazer poesia e viver poesia

Poeta não é apenas àquele que produz letras num papel
Mas que tem o dom de inflamar quem as leem
Este artista vive a poesia como uma alma vivente
Que o acompanha como uma extensão da sua alma
O coração do poeta é um portal para materializá-la

Tudo acontece entre os neurotransmissores do cérebro
e o bombeador da vida que parece explodir a cada batida
E quando se fala em emoção, é com ele mesmo
O artista explícito, transgressor, impulsivo e insolente
Não é um artista de textos ensaiados...
Mas de sentimentos expressados da forma que mais impacta
Pensamos que poeta são aqueles que escrevem e recitam
Mas há outros espécimes, que se perfumam de poesias

II - Ah, o poeta, poeta...

Coração de vulcão, boca de lâmina, olhar de águia cheia de volúpias
Com poesias fazem feitiços, declarações, injúrias, confissões
Com poesias criticam, condenam, amaldiçoam e preveem futuros
Mas também fantasiam, agraciam e encantam como os sonhos bons
E mesmo assim, o poeta deveria ser proibido de amar

Todo poeta nasce com essa predestinação, uma maldição se séculos
O poeta ama e é amado extasiadamente...
Porém estradas misteriosas habitam a alma apaixonada de um poeta
Porque é fácil amar um poeta – quem não gostaria, ora essa?
Mas retribuir e compreender a vastidão de um amor incompreensível?
Para quem não tem a percepção desse amor, não deve se entregar

O poeta é encantador e transforma cada momento em cinema!
Viver entre a ficção e a realidade nem sempre é agradável
É um mundo em que toleramos por alguns momentos
Quando apreciamos uma boa música, filme...
Mas não para participar dos segundos da sua vida,
Apesar de que a realidade está em terrível depreciação-indivisível de você!
Bom ou ruim – é a realidade!
E passar muito tempo na fantasia não é recomendado pelos psiquiatras
Vai dizer isso para ele... E em três dias estará vestido de branco
Com os braços cruzados tomando mais pílulas da realidade!

De fato, só loucos vivem entre a fantasia e a realidade,
De fato, só os híbridos vivem entre o inferno e o paraíso...
Poucos são os humanos híbridos que transitam entre os dois mundos
Porque faz parte de seu dom decifrar o que não se vê superficialmente.

Mais que duas horas num mundo paralelo é capaz de atordoar alguém
Ninguém quer enxergar o mundo da maneira que ele ê
Aceitar está de bom tamanho e embriagar-se de estilos de vida...
Moda... Pensamentos filosóficos pré-moldados... distrações...
No mundo real poesia é o cocho que fingimos não ver
Mas ele esta ali, mancando de uma perna com roupas de trapiche
E nós o observamos com a visão bilateral – de quem vê o certo e o errado

III – Poetas também se machucam!

Ficção da realidade... Realidade inventada
Amar um poeta é encontrar-se nesses dois mundos
Ele vê o mesmo que você, porém ele aponta
E o próximo apontado, poderá ser você também!
E quando isso acontecer, não é ele quem diz!
Não é nesse mundo que se rabiscam os seus pensamentos!

Amar um poeta requer a habilidade de perceber onde ele está!
E não se assuste se ele esteve com Nerfetite, ou em Esparta
E pode acreditar ele esteve lá com certeza,
E digo-lhes mais e reconhece o perfume e sabor da vinha e da oliveira

A quem acredita que os poetas são místicos
E que o tamanho da sua sabedoria reflete sua força
E pelo contrario, eles se destroem a cada poesia
Assim como o corpo de uma mulher não suporta muitos partos!
Assim como muitas decepções na vida, nos adoece pelos tempos!
O poeta tem tudo disso, e pior, em dobro!
Ora vejam, já não tem o livre arbítrio, pois as poesias os governam.
Boca, pele, olhos, olfato, paladar e o sexto sentido
Quando amam, as poesias intensificam os sentidos
Se odeiam algo, então as poesias não deixam nada escapar de sua lâmina!
Tudo no poeta tem o custo do que sente – o prazer regado ao castigo!
Para que ele tenha a percepção das duas coisas!
Como são doces e como amargam... Como curam e como ferem
É o seu estigma espiritual. E por isso, para o próprio bem do poeta...
Deveria ser proibido de amar!

IV – Quando o poeta ama...
A verdade é... Quem merece a cortesia de um poeta?
Um beijo é a chave para sonhos com dragões e castelos
Um gesto é como mil frases compiladas nos ensaios de shakespeare
Uma decepção é o épico das tragédias gregas
Um dia são eternidades sonhadas
Um desejo é engendrado, degustado e ganham as páginas do eterno
O corpo de um poeta é tão quente quanto os pensamentos
Quem teria coragem de se entregar à alguém
que se joga de um penhasco todos os dias?
Quem se ousaria a amar alguém
que se declara amante da poesia e das palavras
e ainda as chama de prostitutas das noites?

Quem se habilitaria a viver ao lado de alguém
que habita em lugar nenhum, pois sua morada
é entre a fantasia e a realidade?

O poeta te observa de um modo que te incomoda
Pesquisa sobre você na filosofia, psicologia...
Coleta cada movimento seu para eternizar tua personalidade
na transparência das escrituras...

Quem tem a coragem de dormir ao lado de alguém
que diz que as poesias são o exorcismo dos pensamentos contidos em sua alma!
O amor de um poeta é inalienável e indivisível de sua arte!
Amar um poeta é fazer viagens nos seus mundos paralelos.
Sim, ele não vive num só mundo, e sim, no limite dos contrastes

Um poeta precisa de oásis mágicos no deserto d’alma
Destruir o amor é roubar-lhes a conexão entre os mundos!
É confundi-lo de que deve afastar da poesia que o alimenta
É fazê-lo provar do gosto azedo da vida-real.
É desmanchar seus castelos e entregá-los aos dragões!


sexta-feira, 8 de março de 2013

ÀS NOSSAS HEROÍNAS!!!

ÀS NOSSAS HEROÍNAS!!! FELICIDADES DO SOL PARA TODAS AS MULHERES!!


Quando você acordou, tomou consciência de que hoje é o seu dia? É o dia internacional da mulher! E mais que um dia mundial, reconhecemos em suas majestades de que hoje é o dia orbital solar da mulher! Por isso, recebam esse dia com a alegria, a força e a graça com a qual vocês inspiram a Terra a ser o mais belo entre os outros planetas!

Hoje estou confuso, se é o Dia Internacional da Mulher ou o Dia Internacional do Cavalheirismo! Homens levantem-se, mova-se, se inspirem nessas heroínas que geraram você e façam desse dia o mais especial de todos para elas! Para mim, todas são heroínas gregas, as musas inspiradoras dotadas de autodomínio, vitalidade e independência.  A mulher é, incontestavelmente, entre todas as criaturas (humana, animal ou mitológica), o ser de maior lirismo e poder!

Referências para comprovar isso, nem precisa! Olhe ao seu redor, como, apesar de tantas lutas humanas de cada-dia, elas ainda conseguem ser graciosas. Nossa, elas SORRIAM!! Sabe o poder que se manifesta num SORRISO? Sinceramente, não encontro uma marca de expressão de sofrimento, e sabemos o quanto sofreram e o quanto ainda há. E mesmo assim, observe tua mãe, como é preciosa e vital que parece ainda mantê-lo no próprio ventre, vivendo ainda as dores do parto! Não é toa que são inteiramente conectadas à Natureza!

Nomes não faltam, Marias, Madalenas, Helenas de Tróia, Nefertiti, Joana D’Arc, Ana Pimentel, Dandara, Chica da Silva, Maria Quitéria, Ana Néri, Anita Garibaldi, Princesa Isabel, Chiquinha Gonzaga, Tarsila de Amaral, Patrícia “Pagu” Galvão, Irmã Dulce, Eva Péron, Maria da Penha...e milhares de outras, professoras, advogadas, donas do lar, diaristas, motoristas, lutadoras, secretarias, politicas, etc. Todas elas mudam as vidas dos Homens, a cada dia, revitalizando-nos com o seu poder, inteligência e força interna! Enriquecendo a existência com sua graça!

MULHERES - Hoje a Terra faz movimentos de translação em sua volta!  Você é o centro gravitacional  que exerce forte influência em tudo o que te cerca!

Parabéns pelo seu dia no universo!
 
Pois até no Sistema Solar, vocês são ESTRELAS!!
 
 

siga por email