segunda-feira, 13 de maio de 2013

Plantação de Gente



Plantação de Gente (Por Jefferson Acácio)


Como não apreciar o painel de emoções da vida sem as lembranças
Como não caminhar pelas calçadas de Copacabana sem um samba
Por onde ando levo os meus painéis transportáveis de memórias
Em cada viveiro que passei trouxe uma cor diferente com cheiro de gente
Por onde passo, eu vejo tintas e tons largamente figurados em murais
O povo em geral é um verdadeiro triunfo das artes visuais
São como pinturas vibrantes combinando harmonicamente a decoração da diversidade
E em cada canto das cidades por onde andei, estarreceu-me do esplendor do mundo
Dos cantos e esconderijos choravam passarinhos...
Me passaram um sentido divino no chorinho cantado atrás das mesquitas
Estavam abandonados, coitados, caíram do ninho encantado de aconchego
Ah, a vida tem belas surpresas de realizações, trabalhos feitos, desejos sem preço...
E alguns pesadelos caros que nos despertam nas madrugadas sedentas
Ah, nossas lembranças são pequenas peças de um desenho mágico
É toda uma técnica numa só tela, às vezes parece abstrata, realista...
Mas reflete uma estética contrastante de percepção, emoções e ideias...
Que nos confunde, nos faz rodopiar, rodopiar... E naufragar num oceano de ilusões
Mas encontramos em algum lugar do pacífico, uma ilha da consciência cheia de arquiteturas
Modelamos um saber, um jeito mais pedagógico de enxergar...
É uma arte magnifica, iluminada, cheia de códigos morais, éticos, religiosos, políticos...
Nossa! Como somos complexos, patéticos, estereotipados... e tão poéticos!
Temos uma tal liberdade de visão individual do mundo e da vida
Que fazemos tantas indiferenças, tantas descrenças e criamos mais novas utopias
Mas no fundo somos uma plantação de gente
Que vira semente num cemitério de lembranças
Assombrados pelo Ceifador de Propósitos!
Acalentados pelo Jardineiro de Almas!
Passamos por tantas realidades em busca de exatidão nas formas de razão inventada
Vivemos de tudo um pouco e por incrível ironia, sentimos as mesmas coisas
Quanto mais alegrias, mas dores...
Quanto mais sonhos, mais pesadelos...
Quanto mais expansão, mais limites...
Quanto mais realidades, mais fantasias...
Quanto mais realizações, mais decepções...
Quanto mais certezas, mais dúvidas
Quanto mais amores, mais solidão...
Tudo compõe esse mosaico de sentidos e intensidades
A vida é a própria arte pela arte!
É tudo um mosaico! Nada mais que um mosaico!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email