sexta-feira, 21 de junho de 2013

Poesia à Primeira Vista


Poesia à Primeira Vista (Por Jefferson Acácio)

Quando a poesia e o poeta se encontram
Acontece algo de cósmico inexplicável 
Talvez por predestinação que surge do acaso
Como um esbarrão e aquele estalo inesquecível
Como num primeiro olhar que revela um sentimento puro
Então, assim mesmo surge a primeira poesia
Cheio de clima, prosas, atenção aos detalhes, ao tato
Ao gesto indecifrável e as mãos ousadas repousam
No corpo de um papel nu e se entrega ao prazer da escrita!
O lápis coopera e esculpi a figura de um pensamento
Refletindo alguma mensagem de dentro para o universo
É um encontro prazeroso e que de desenrola como uma transa.
A respiração perde total sintonia do tempo-espaço 
O tempo congela e os olhos vigiam os pensamentos escondidos
A boca confessa, os dedos denunciam e a ocorrência é um verso acusador
A poesia e o poeta tem química invejável, causa até arrepio
São coautores, cumplices e amantes fieis!
Completam-se e fazem mais sentido quando juntos...
Como a bailarina e sua sapatilha de pano
Como o palhaço e seu nariz vermelho engraçado!
Escrever poesias é mais que uma arte experimentada
É um ato fecundo onde pensamentos se transformam em vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email