segunda-feira, 11 de abril de 2011

Coreografias e Melodias

 Por Jefferson Acácio



Eram melodias de maestro, sem ensaio, sem platéia.
Eram as linhas implícitas dos nossos olhares.
Tension-release, intensidade, carnudos lábios. Negrume.
`Contratempos`, cama, lençóis amarrotados de amor
Tombes, cabriolés, mise-en-scenes calorosos.
Bailamos suados em pas-de-deux.
Empinadas... Rebeldias... Simetria de pernas
Formas geométricas e partituras
Ela sem collant, colando-se mim
... Sapateado... Fox Trot... Duelos... Alma... Corpo...
Cansaço... O sono... Madrugada...

O despertar

Levantei-me com passos intrépidos até a cozinha.
Som BG da porta.
Ela partiu com um zoom-out seco e amargo!
Velas e terços... Lenço e patuá...
Incenso e chamas no meu travesseiro...
Taças quebradas próximo à cama...
Sangue no meu pé direito...
De volta às melodias envenenadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email