domingo, 11 de abril de 2010

Amor Introvertido

Por Jefferson Acácio



Fixamos o olhar e nossos disfarces se revelam.
Está implícita a exaltação de ânimos
Cada vez que nos encontramos
Nossas almas se amassam antes que o corpo confesse

Está claro que nos enamoramos escondidos
Numa intimidade em algum mundo paralelo
E não há resgate desse universo isolado
Intimados pelos julgamentos convencionados

Em plena modernidade, reside ainda o clero
E nossos sentimentos exilados dessa repressão
Cada sorriso nosso nos condena
Convivemos em cada suspiro etéreo

E nossas línguas se acariciam em ambientes esotéricos
E tudo se torna tão introspectivo
Um amor que se expressa cá dentro
Nesse peito envergonhado, achando que amar é pecado

Fixamos o olhar
É doçura
E habitamos num lugar
Onde se conservam o amor introvertido

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email