domingo, 11 de abril de 2010

Amor Primitivo

Por Jefferson Acácio

Cuidado, sou homem da caverna
Sou de lá da pré-história
Só conheço o amor primitivo
Sou do tempo da pedra

Escrevo nosso nome com fogo
Feito escravo me entrego acorrentado
De geração por geração, de selva em selva
Desde ancestrais comuns, evoluirei ao teu lado

Sou um indelinquente apaixonado
Fugindo desse planeta modernizado
E por ti sempre desarmado
Nada mais tenho, que o amor primata

Não sou nenhum diplomata de terno, gravata e indecências
Estou por cima da pele viva, transcendendo a própria carne.
Explodindo de nostalgia, de essencialidade,
Recusando amores da artificialidade!

Não quero um amor de relicário
Desses que enfeitam cartas e porta-retratos
Quero o amor de Primitivos, quero falar essa linguagem!

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. maravilhosamente sedutor!!!;)

    By:Nique bulhões.

    ResponderExcluir
  3. visitei seu blog muito bom parabens
    Amor Primitivo, bem forte gostei muito
    baraçao vlw

    ResponderExcluir
  4. perfeito!!! quem nunca sentiu essa sede de amar loucamente...esse desejo por algo novo a vontade de fazer tudo diferente.
    Amor Primitivo, todo mundo ja desejou um dia
    PARABENS CARA!!!

    ResponderExcluir

siga por email