sábado, 26 de março de 2011

Curto

 Por Jefferson Acácio


Um dia uma saliência de espírito
Outro dia um silêncio de perito
Só checando as reações de atrito
Com minhas ações de perturbador
Um dia caindo de risadas,
Outro dia somente fortes pisadas
Cada dia uma nova roupa, outra pele
E a audácia, a petulância e um olhar de insolência
Que assim tão bem moldado se disfarça na inocência
Muito tenho a cada dia uma alternativa aparência
Quando sou irônico e deixo irritado, o desamparo de carência
Vou testando assim seu grau de tolerância
Vejo nas expressões sinceras quando irradia ou arrebata a paciência
Esses são meus atributos de fatos enxutos
Do raciocínio lógico de poemas curtos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email