sábado, 26 de março de 2011

Ordem e Progresso

 Por Jefferson Acácio





Nosso amor se eterniza nos versos
De todas as formas, com todos os verbos
Nosso amor se impregna nos leitores
Com diferentes códigos, em outros valores
Nosso amor é palavra na boca dos apaixonados
É sorriso contagiante dos circos e palhaços
Nosso amor é independente
É o fato mais repetido da literatura
Nosso amor é oceano e furacão
É ritmo insistente nas canções e poemas
Nosso amor é reação física e resistência espiritual
É passa tempo nas horas vagas
Nosso amor é Bahia de Todos os Santos
E todos os santos na Bahia fazem amor
Nosso amor é capital de giro
Com altos índices de sustentabilidade
Nosso amor é lágrima de alegria e até de tristeza
É liberdade de expressão e conservação da natureza
Nosso amor é a expressão da saudade
É a negação repreensora da maldade
Nosso amor é palavra que não afasta
Não se cansa de existir e ser pronunciado
Nosso amor não se define
É poesia que não se conclui
Nosso amor não obedece aos pontos finais
É pontuado pelas reticências da existência
Nosso amor é sempre um coletivo
É a força que engrandece os covardes e as minorias
Nosso amor é poder absoluto
Nas nações, nas políticas, na justiça e nas famílias
Nosso amor é escudo e não é arma de guerra
É expansão de territórios da paz
Nosso amor não se constrói, já nasce pronto conosco
Amar é a ordem humana
Nosso amor é totalmente possível
É o caminho para o progresso mundial
Nosso amor simplesmente é

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email