sábado, 26 de março de 2011

Polêmicos

 Por Jefferson Acácio



Leva! Leva tudo!

Encha meu saco

Torre minha paciência

Deixe-me por aqui com você

Senta no meu colo, e me cale logo

Põe silêncio em minha boca

Faça-me calos, enfrente-me, não me entenda

Pire minha cabeça, bagunce meu cabelo!

Quebre os pratos, pare o trânsito por mim

Se afogue que eu te salvo

Rasgue minhas roupas, jogue meus pertences pela janela

Marque comigo e não apareça, deixe-me em vã espera

Believe me… Love me… Hate me… Beije-me

Grite meu nome, escreva-nos na areia, apague com o pé

Afasta meu corpo de ti… Puxe-me depressa

Arranha minhas costas, dê pinta para outros…

Peça desculpas ou me dê gelo ou me coma inteiro

Faça sexo comigo num canteiro

Vê se me acha lá na esquina, ou estou na casa de mãe Joana

Eu tomo no orifício por você quando faço teus prestígios

Castigue-me com teus seios, faça por mim alguns sacrifícios

Arrependa-se, desespera-se, cometa então novos sacrilégios

Joga na minha cara que me ama, e não me dê mais bola

Esmaga-me com tua presença, deixe-me impotente

Eu subo pelas paredes, mas quebramos as paredes

Seja cada vez mais irreverente, mais do que eu possa agüentar

Eu quero polêmica, eu quero tua novela

Eu quero audiência, te quero nua numa capela

Para fazer casamento à moda antiga, como adão e Eva

Eu quero turbulência, eu quero sua loucura e paciência

Eu quero impacto, eu quero tua insanidade e inocência

Eu sou santo, devasso, um prisioneiro, e teu pássaro que voa alto

Eu sou tudo, eu sou nada, eu sou um, e sou todos!

Eu sou a sala cheia, eu sou a sala vazia, mas eu sou…

Simplesmente sou quem te ama!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga por email